Nutrição Gestacional

Para uma gravidez saudável, é importante adotar uma dieta bem equilibrada, evitando problemas graves, como a diabetes gestacional. Por isso nesse artigo nosso tema é nutrição gestacional.

A gravidez é um momento para fazer opções saudáveis a fim de obter apenas o peso necessário para o crescimento de tecidos da mãe e o desenvolvimento do bebê.

Tratamentos e cuidados da Nutrição Gestacional

nutrição gestacional

A gravidez não é o momento para restritivos planos de dieta e nem pense em perder peso. Por outro lado, ela também não sugere comer demais ou “consumir para dois”.

A perda ou excesso de peso nesta fase pode trazer prejuízos, tanto para a saúde do bebê como da mãe, tais como o avanço do diabetes gestacional.

O adequado ganho de peso no primeiro trimestre de gravidez é de 1,5 a 2,0 kg. A partir dessa fase, sugere-se para ganhar um extra de 1,5 a 2,0 kg cada mês para chegar no fim da gravidez de 7 até 15 kg a mais.

Uma maneira fácil de saber exatamente o que deveria ser o seu ganho de peso é aplicar a fórmula do Índice de Massa Corporal (IMC) abaixo. O IMC considera o seu peso antes de engravidar.

IMC = Peso normal antes da gravidez (kg)/ Altura (m)2

Nutrição Gestacional ao longo dos 9 meses

Os 9 meses de gravidez necessitam de uma dieta bem equilibrada com todos os grupos de alimentos, o que não significa comida em excesso. No entanto, em períodos específicos, a ingestão de determinados nutrientes deve ser priorizada.

Veja mais sobre:  Trombofilia – Tudo que Você Precisa Saber

Aquela velha história de que se você precisa consumir para 2 durante a gravidez é completamente errada. O truque permanece na opção de nutrientes que devem ser ingeridos da forma correta em cada fase da gravidez para garantir a saúde do bebê e da futura mamãe.

Mesmo com os cuidados em sua nutrição gestacional, nada altera o acompanhamento de um profissional de saúde e avaliações que devem ser realizadas ao longo do pré-natal.

Dê uma olhada nos principais nutrientes que devem ser consumidos em todas as fases da gestação.

Nutrição Gestacional no primeiro trimestre da gravidez

O ácido fólico (ou vitamina B9) é um nutriente que deve ser priorizado por grávidas, sendo inclusive sugerido pelos médicos. O seu consumo previne defeitos na formação do tubo neural do feto.

No entanto, uma boa parte dos ginecologistas e obstetras sugerem que as mulheres que desejam engravidar passem a ingerir a vitamina B9 no mínimo 3 meses antes do início da gravidez e continuem tomando durante o primeiro trimestre da gravidez. Os médicos indicam isso pelo fato do consumo de ácido fólico não ser sempre suficiente somente através da alimentação normal.

Segundo trimestre da Gravidez – Como se alimentar

Vitamina C- atua na formação do colágeno, ajudando na composição da pele, cabelo, ossos e cartilagem, aumentando a absorção do ferro e fortalecendo o sistema imunológico.

Magnésio – favorece a formação e desenvolvimento dos tecidos corpóreos.

A vitamina B6 – indicado para o crescimento e elevação de peso do feto, além de ajudar na prevenção da depressão pós-parto.

Veja mais sobre:  Posso Engravidar Tomando Anticoncepcional ?

Ferro – é importante na produção de hemoglobina, responsável por transportar o oxigênio no sangue. Também previne a anemia, o que pode afetar tanto o bebê e a mãe.

Alimentação no Último trimestre de gravidez

Cálcio – o mineral é o nutriente necessário na dieta da futura mamãe por desempenhar importante função no desenvolvimento ósseo do bebê. Sua falta pode desencadear cáries, dores musculares e unhas quebradiças. Outra importante função do cálcio é contribuir para a produção de leite depois do parto.

Auxilia ainda no procedimento de coagulação de sangue e  manutenção da pressão, o ritmo cardíaco e as contrações musculares. Mas fica uma sugestão: evitar consumir fontes de ferro e cálcio em conjunto, como carne e leite, pelo fato de um nutriente acabar atrapalhando a absorção de outro.

Nutrientes Essenciais na Gravidez

Ao longo dos nove meses de gestação, além de uma dieta bem equilibrada, os profissionais sugerem nutrientes que não podem ficar de fora do dia-a-menu para uma gravidez saudável:

Carboidratos – Fornecem energia para a mulher e o estabelecimento de bebê. A mulher grávida deve dar prioridade aos carboidratos complexos, como pães e cereais integrais, que possuem absorção mais lenta.

Fósforo – ajuda no desenvolvimento dos brotos dentários e do esqueleto do futuro bebê. Pode ser encontrado em carnes magras, laticínios e seus derivados;

Proteínas – Responsáveis por construir, manter e restaurar os tecidos tanto da mãe como do bebê. Pode ser encontrado em carnes, feijão, leite e lacticínios;

A vitamina D – juntamente com banhos de sol periódicos, é importante para a fixação do cálcio nos ossos. Fontes: manteiga, ovos, leite enriquecido e fígado;

Lipídios (gorduras) – contribuição das vitaminas solúveis e são compostos de ácidos graxos essenciais para o desenvolvimento do sistema nervoso do feto. Fontes: carnes, leite e derivados, abacate, azeite e salmão, para citar alguns;

Veja mais sobre:  Translucência Nucal e Síndrome de Down

A niacina (Vitamina B3) – auxilia no desenvolvimento cerebral do feto e transforma a glicose em energia. Fontes: verduras, legumes, gema de ovo, carne magra, leite e produtos lácteos;

A piridoxina (Vitamina B6)– Essencial para o desenvolvimento e ganho de peso do feto, especialmente a partir do 2º trimestre da gravidez. Ajuda ainda na prevenção de depressão pós-parto. Principais fontes: trigo, milho, fígado, frango, peixe, leite e lacticínios;

Tiamina (Vitamina B1) – juntamente com a niacina, promove o metabolismo basal, o materno e o fetal, alteração da glicose em energia. Fontes: carnes, cereais, frutas, ovos e legumes;

Vitamina A-Auxilia o desenvolvimento de célula e ósseo e a formação do broto dentário do feto. Fontes: leite e seus itens, gema de ovo, fígado, laranja, mamão, couve e vegetais amarelo.

Evitar Comer Durante a Gravidez

Durante a gravidez, a ingestão de cafeína (contidas no café e chá por exemplo), deve ser moderada e, de preferência, acompanhada com leite.

Da mesma forma, é sugerido evitar frituras, gorduras, alimentos com odor forte e indesejáveis, juntamente com os condimentos. Além disso, você não deve beber líquidos durante as refeições, para evitar a distensão do estômago e a digestão ser feita de forma excessivamente lenta.

Outros alimentos que também devem ser evitados na nutrição gestacional são: queijo fresco de leite não pasteurizado (pelo risco de contrair brucelose); álcool, porque afeta o desenvolvimento do bebê; alimentos que aumentam o desenvolvimento de gases, tais como grãos, feijão, repolho, couve-flor e refrigerantes; frutos do mar com maionese (risco de salmonella); e carnes mal passadas.

Compartilhe: